Banner

Faça um gatil na sua casaComo fazer cadeirinha de rodasAdaptando seu apartamentoFaça uma coleira com identificadorFaça uma fonte de água para gatosTranformando monitor velho em casaFaça brinquedos para gatosCama feita com calçaCama feita com moletonFaça um comedouro de garrafa petPlante graminha para gatos

17.10.12

Como fazer uma casinha fechada (ou caixa de areia fechada)

Esse tutorial é da Leila Piffer (lembram dela aqui?)


A escolha da caixa é fundamental. No caso de produzir uma caixa de areia alta e fechada, com portinha vaievem, é importante que seja bem alta, se possível com fundo interno liso (pra facilitar a limpeza), com abertura de tampa por cima e com sistema de travamento (no caso dessa, são as travas verdes).


No caso de fazer uma caixa de areia, esse fundo não é liso, imagino que dê um trabalho maior pra limpar, dependendo da areiafarinha de mandioca utilizada, pode ficar uma lameira no fundo e esses frisos em relevo podem atrapalhar sim. Melhor um fundo liso pra caixa de areia, ok Como usei pra fazer uma caminhaiglu, foi perfeita! Repare que as laterais já tem um relevo ótimo que usei como guia na hora de abrir a portinha vaievem. Mas se não tiver, dá pra fazer do mesmo jeito!

Pra se ter uma noção melhor da caixa que usei, no fundo dela cabe um travesseiro de tamanho normal. A altura é boa, tem pézinhos que a mantém longe do chão frio e o plástico é bem resistente e lavável.

Pra uma caixa de areia, sugiro que a abertura seja feita por um dos lados menores, porque só precisa passar o gato e ter uma folga, evitando assim que caia muita areia pra fora da caixa, caso o gato não aceite a portinha vaivém. Mas dá pra fazer o corte na parte que fiz, é só fazer a portinha pequena.

Pés, relevo do fundo, detalhes. No caso de caixa de areia, recomendo o fundo lisinho, pra facilitar ao máximo a limpeza interna.


IMPORTANTE - estou mostrando a abertura já pronta antes de mostrar como fazê-la pra que você repare que a portinha não será cortada até embaixo. Nesse caso, eu queria fazer uma caminha tipo iglu, então deixei uma altura pequena, sem chegar até o chão, que é pra colocar um colchonete ou travesseiro e ele não cair pra fora da caixa. No caso de uma caixa de areia, essa parte de baixo da porta deve ser o mais alta possível, porque você colocará areia dentro da caixa e, quanto mais alta essa abertura, menos areia pra fora da caixa.

Esse aparelho serve pra soldar. É vendido até em casas de 1,99 atualmente, não sei o preço, mas não deve passar de R$10,00. Geralmente as pessoas costumam ter em oficinas caseiras. Ele será ligado na tomada e essa ponta esquentará bastante.
Detalhe da ponteira, é ela que ficará incandescente e servirá pra cortar o plástico nos locais desejados.

Depois de resolver bem onde fará a abertura pra portinha da casinha ou caixa de areia, com o soldador ligado e quente, vá passando sobre o plástico seguindo a guia. No caso dessa caixa que comprei, já tinha essa guia em baixo relevo. Caso a caixa que você compre não tenha, faça marcação com uma régua e caneta, pra não fazer tudo torto, porque essa ponteira escorrega no plástico se a mão não for firme.

Em princípio, dependendo da grossura, qualidade do material e velocidade com que você for passando a mesma no plástico, não dará ainda pra abrir a porta. Vá testando devagar, sentindo a profundidade, marcando a linha de abertura várias vezes, se preciso for, sempre com a mão o mais firme possível. Se você fizer rápido demais, a ponteira não estará quente o suficiente pra cortar o plástico, vá numa velocidade lenta à média, passando várias vezes a ponteira

Como o plástico dessa caixa é bem grosso, após marcar várias vezes a guia com a ponteira, deixei esquentar bem e coloquei de forma a ficar mais tempo sobre o mesmo lugar, conseguindo então a primeira abertura. Ficou meio feia, derreteu mais do que eu desejava, mas depois isso será corrigido com uma lixa e ficará perfeito.

Aproveitando essa primeira abertura, usei um estilete afiado (e frio, não precisa esquentar a ponta) pra terminar de cortar o plástico que eu já havia marcado várias vezes com a ponteira quente. Essa guia em baixo relevo da própria caixa me ajudou muito a cortar, porque eu apoiava o estilete lateralmente nela e pressionava, cortando com certa facilidade a portinha.

Detalhes importantes primeiro a ponteira quente abrindo caminho, depois o estilete (frio mesmo) terminando o corte.


Pronto, parte da abertura está feita! Reparem que não cortei até o fundo da caixa, justamente pra que o travesseirocolchonete não saísse de dentro da mesma. No caso da caixa de areia, essa barreira lateral deve ser o mais alta que a caixa permitir, pra não cair areia pra fora. Essas rebarbas feias serão lixadas e desaparecerão, mas quanto mais firme e caprichado for o corte, menos trabalho depois na hora de lixar e acertar as beiradas.

Medi a altura que queria deixar como barreira pro colchonete não sair de dentro da caixa e fiz uma linha com régua e lápis (não apareceu, mas risquei uma linha sim, pra me guiar). Aí tive que segurar mais firme o soldador quente pra não cortar muito torto, já que não tinha a guia de baixo relevo pra me guiar o traçado. Ficou bom, embora eu tenha dado uma escorregada com a mão e feito uma parte pequena mais rebaixada, mas depois minimizei esse defeito com a lixa. O procedimento é o mesmo ir passando o soldador devagar, marcando, várias vezes e depois completar o corte com o estilete frio.


Até que a linha não ficou de todo torta. Ou seja, se a caixa que você comprar não tiver esses baixos relevos laterais pra guiar o soldador, é só desenhar a abertura com uma régua e lápis, no local exato que você pretende cortar a portinha e segurar firme o soldador, seguindo as linhas que você traçou. Dá certo também.

Depois de abrir o sulco com o soldador quente, o estilete frio completou o trabalho de abertura total da porta. Essa parte plástica que foi retirada será reduzida de tamanho e lixada, mas explicarei isso mais pra frente.

Dei uma escorregada feia nessa parte, mas corrigi isso mais pra frente. Quanto mais firme a mão na hora de abrir o sulco com o soldador, menos trabalho depois...

Fiz a abertura larga por opção, poderia ter feito mais estreita, ou na lateral. Como usarei como caminha iglu, optei por abrir assim.

Fiscal de Obras Pititica em plena avaliação do meu serviço! Tá reclamando que tá cheio de pontinhas de plástico, ela vai se machucar se eu não lixar tudin, tudin! Gatos são perfeccionistas, rsss!

Tô entrandoooooo! Hi hi hi! Dá pra ter uma boa noção do tamanho da abertura. A Pititica está com quase 4 quilos!

Poeiraaaaaaaaaaaaa! Poeiraaaaaaaaaaaa! Poeiraaaaaaaa! Levantou poeiraaaaaa... Cof, cof, cof! Aos alérgicos de plantão, nessa fase de lixamento, usem máscara, porque essa poeira plástica me causou uma bronquite danada no dia seguinte... Usei uma lixa que tinha em casa, é pra lixar ferro, mas creio que possa ser qualquer lixa grossa. Depois usarei uma lixa fina, pra deixar beeeeeem lisinho. Mas a grossa é necessária nessa etapa, porque tem bastante rebarba pra tirar!


Capricha na lixa! Por dentro, nas laterais, por fora. Manda ver, tem que ficar o mais liso possível, lembrese que o gato eou cachorro que for utilizar tem o hábito de esfregar a lateral da boca em quinas, e se não estiver suuuuuuper liso, vai cortar a boca do animal sim. Capricho mais do que necessário!

Se você tiver uma lixadeirinha elétrica, maravilha, use! Sabe essas lixadeiras manuais, que funcionam à bateria, ou até mesmo uma furadeira elétrica que possa receber ao invés de uma broca comum, uma broca de lixar, funciona também. Lixar manualmente dá um trabalhão, esfola os dedos, mas fica perfeito da mesma forma. Passe sempre o dedo em tudo, pra sentir se ficou alguma parte cortante e acerte com a lixa.

Após tirar as rebarbas mais cortantes e lixar bem com a lixa grossa, passei pra uma lixa fina (essa é de madeira, mas creio que qualquer lixa fina sirva) pra dar o acabamento aveludado nos cortes. Lembrese gatos eou cães que forem usar a caixa ADORAM esfregar a lateral da boca em cantoneiras, e se não estiver bem lisinho, pode machucar SIM. Então, lixe, passe os dedos pra sentir se ficou liso, lixe de novo se necessário. Ah, sim, ACHEM A PITITICA NA FOTO, RSSS!

Lixandoooo beeeeeeem lisinhooooo! Aqui no caso estou acertando a derrapada que dei no plástico na hora de cortar, pra não ficar um defeito muito visível, RSS

Essas quinas também tem que ficar bem lixadas. O teste do dedo é primordial!

Dobrando a lixa pra fazer o trabalho direitinho!

Lembra como estava feia essa parte Olha agora, está perfeita! E dálhe lixa!


Agora é hora de lixar bem a portinha. Faça do mesmo jeito primeiro a lixa grossa e depois a lixa fina. Essa porta terá seu tamanho reduzido, mostrarei mais adiante.


Lixei toda portinha, porém será necessário um corte na parte de baixo, pra que o movimento de vaievem aconteça e também que entre uma ventilação. Coloquei a portinha de volta no lugar e medi o quanto deveria cortar embaixo. 

A foto não ficou boa, mas usei o estilete frio pra cortar um pouquinho, só na parte de baixo. As laterais não precisam ser reduzidas, porque já lixei bem a caixa e as bordas, ficou uma folga boa.

Eu tinha essas argolinhas em casa, mas assim que for numa loja de armarinhos ou de produtos pra confecção de bijouterias, comprarei argolas verdadeiras (redondinhas, rs) Só precisei de duas. Depende da largura da portinha, mas duas aqui foram suficientes.

Com a ponta do soldador beeeeeeem quente, furei um buraquinho de cada lado. Não deu pra fotografar pois fiz tudo sozinha... Ou eu furava, ou fotografava, rsss. Medi antes de fazer os furinhos a distância pra porta não ficar pendendo, nem torta, enfim. E medi também a altura certa pras argolinhas terem a movimentação necessária. Tudo isso antes de furar, que depois... já era... Veja na próxima foto o resultado final pra entender direitinho antes de fazer os furos, ok
Abri e fechei as argolinhas repito, essas que eu tinha em casa não são as ideais, devem ser totalmente redondinhas, como as argolas de chaveiro (sim, eu tentei com argolas de chaveiro, mas acabei destruindo todas, porque tem que dar aquela baita volta e elas abrem, perdendo a função). Em lojas de armarinhos ou que vendem artigos para montar bijouterias, as argolinhas ideais poderão ser encontradas com facilidade. O importante é que fique uma folga suficiente pra dar o movimento de vaievem sem que nada impeça e que não fique muito vedado, pois tem que entrar ar, óbvio!

Piloto de provas Pititica em ação! rsss Eu mostrei que a portinha abria, fiquei segurando e ela já foi logo de curiosa sapear lá dentro, he he he!


Uia! A portinha fechou depois que ela passou!!! Eeeeeeeeh!

Coloquei a tampa e ela amou. 


Ela é esperta, já percebeu o movimento de vaievem e que ela pode produzílo sem minha ajuda! Essa minha test drive cat é DEMAIS! rsss


A altura do travesseiro ou colchonete não pode impedir o movimento de vaievem, caso contrário, o animal poderá ficar preso lá dentro ou não conseguir entrar. A portinha tem que ter movimentação TOTAL.


Sabem aqueles colantes que são vendidos em lojinhas de 1,99, em papelarias, super conhecidos É só escolher uns do seu gosto e colar na caixa, pra dar um toque à mais na decoração!!!

Ficou MARA!!!!

5 comentários:

  1. Gostei muito do seu blog... Adorei essa caminha, deve dar mesmo muito trabalho lixar. Mas ficou linda.
    Parabéns pelo blog.
    Beijos.
    Sô.

    ResponderExcluir
  2. Tudo o que vcs fazem e ensinam, eu adoro.
    Essa casinha acho que vou fazer para os meus, eles estão merecendo um mimo a mais. Se eu fizer, vou mostrar.
    Obrigada pelas ideias.
    Beijos
    Jussara

    ResponderExcluir
  3. Adorei a dica, vou aproveitar pra fazer uma para a caixa de areia do meu gatinho já q moro em apartamento e ele não tem mta privacidade na hr de usá-la. Valeu! Bjs

    ResponderExcluir
  4. ACho que vou fazer e muito legal e facil de fazer visita meu blog tambem e muito divertido cheio de dicas!!

    http://cantinhodosfelinos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir